quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

Tomás.

Hoje, em especial o Tomás (o meu amor maior), não me sai da cabeça, sempre que páro um minuto neste ritmo frenético em que ando nos últimos tempos, me lembro dele. Hoje, em especial. Durante a hora de almoço, aproveito para pensar um pouco mais a sério nisto e acho que percebo porquê.
O Tomás sempre foi um miúdo calminho, na sua primeira noite neste mundo, dormiu 8 horas seguidas! Quando acordava durante a noite para comer era sempre com os sons maravilhosos e com uma calma contagiante. Sempre foi um miúdo bem disposto, podíamos levá-lo para qualquer lado que tinhamos sempre a certeza que o Tomás se iria portar bem e, mais, iria gostar! Com apenas 1 semana de vida foi á festa do Sto. António à Mouraria. E esteve sempre como é: calmo e sereno.
Mas, ultimamente, sinto que o Tomás está mais agitado: grita com o irmão, levanta-me a mão(!), não obedece, responde "torto", enfrenta-me, altera-se com mais facilidade, está mais impaciente... serão só os 5 anos ou serei eu que não estou a fazer as coisas como devem ser feitas? Estarei a ser muito exigente? Ou muito permissiva? Estarei a transparecer as minhas dúvidas, tristezas e inquietações?!?!
Há dias em que é muito dificil sobreviver neste mundo que se virou do avesso num instante e que teima em não se endireitar....

3 comentários:

Mãe da malta disse...

é da idade, é da idade. Quer me parecer, pelo menos é que o meu (quase nos 6) também anda assim, e eu sempre com um pesosinho a pensar que pode ser da educação, e do pai estar longe.

Paula,Tomás e Salvador disse...

É mesmo complicado....mas obrigada do fundo do coração. já fiquei um pouco melhor. Um beijo grande.

Eu disse...

Sim, também acho que é da idade. Não é fácil para ti nem para ele, certamente.
Sou filha de pais separados, se precisares de qualquer dica apita!
Um beijinho, força!