segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

69 anos.

Era a idade que o meu pai faria se ainda estivesse (fisicamente), connosco.

Para mim, hoje o dia acordou triste.

Tenho saudades do meu pai. Saudades de o ouvir chamar-me "Paulinha" como só ele me chamava (tu também às vezes me tratas assim, mas não é a mesma coisa...desculpa!).Tenho saudades das cantorias com ele, da feijoada que fazia maravilhosamente, da sopa de cebola aos domingos à noite, da bola branca aos berros no rádio enquanto dormia a sesta de domingo, das nossas idas ao velho Estádio da Luz para vermos o Glorioso, de ler "A Bola" aos domingos de manhã. Tenho uma pena imensa de ele não ter conhecido nenhum dos netos e de não estar cá para ver o sucesso imenso que os manos estão a ter com o seu negócio.

Tenho muitas saudades do meu pai, por isso o dia acordou triste.

7 comentários:

maria qualquer coisa disse...

beijinhos e miminhos para ti hoje...

Mãe da malta disse...

Um beijinho para ti, e um sorriso, para ajudar ao teu dia.

shu disse...

:(

Luis disse...

beijo

Graça disse...

Um beijinho grande ********

Sandra disse...

Deixo-te um abraço... apertadinho.

Paula C. disse...

Compreendo-te perfeitamente, o meu pai partiu à sete meses... e também sempre chamou "Paulinha", como só ele sabia chamar.
Beijinhos
Paula