quarta-feira, 25 de março de 2009

De ressaca.


É como me sinto no dia a seguir.
Apesar de parecer estranho a quem esteja de fora, opor-me frontalmente a uma pessoa com quem cresci, com quem vivi momentos tão felizes, com quem partilhei a minha vida durante muitos anos, é muito dificil para mim.

Sei que é um sentimento com o qual tenho de viver. Parece absurdo mas as questões pessoais (entenda-se do coração), estão resolvidas, assumidas e arrumadas, o resto não é, nem nunca, será fácil!

Os meus filhos merecem ter os pais amigos, sei que já não é possível, mas tenho pena!
E, por isso, hoje sinto-me triste e desanimada.

10 comentários:

Paula disse...

Boa tarde,
Sei bem o que isso é... Já passei pelo mesmo, mas ao contrário do que previa o pai do meu filho não quer ser meu amigo, apesar de todas as minha tentativas... e com tudo isto aabou por perder 8 anos da vida do filho, e acabou por privar uma criança de ter um pai.. Agora que se reconciliou com ele próprio procura "recuperar" esse tempo perdido.. O meu filho já tem 15 anos...
Beijo grande e muito ânimo:)
Paula

Paula,Tomás e Salvador disse...

Paula,

No que diz respeito à relação pai/filhos eu não tenho absolutamente nada a dizer, ele é um pai presente, acompanha os filhos em tudo e não se demite das funções de pai, em relação a nós é que a comunicação acabou!

Obrigada pelo ânimo. Beijinho, Paula.

Graça disse...

Deixo-te um grande beijinho
**************

Filipa disse...

Se ele cumpre com a parte dele em relação aos filhos, excelente!
Isso é que é de facto importante!

Paula disse...

Olá novamente,
Ainda bem para os filhos, aliás os filhos merecem sempre os pais presentes ainda que separados...
Verás com o tempo as "mágoas" ou "motivos" passam e talvez exista a comunicação, muito importante para os filhos. Se eles vêem os pais amigos sentem-se melhor, mais tranquilos e confiantes.
A grande prova disso é que dia 28-02 o pai do meu filho fez anos e foi busca-lo para passar o dia, sai ao mesmo tempo e apesar dele não me falar, dirigi-me a ele e dei-lhe dois beijos na cara e os parabéns. Acredita que dei o melhor "presente" ao meu filho, o olhar dele mudou, sorriu e ficou tão feliz que até me agradeceu...
Quando me divorciei ainda havia sentimentos e foi muito doloroso, o meu filho era bebé e não tem qualquer recordação, felizmente, porque sofri e escondi muito...
Serás muito feliz e a vida sorrirá sempre para ti e para os teus filhotes, eles sim, são os nossos bens preciosos..
Beijos Grandes,
Paula

maria qualquer coisa disse...

Felizmente, eu n consigo imaginar.

Mas desejo-te toda a força!!!

bjs

Mãe da malta disse...

:(

doloroso, e apesar dele ser um pai presente se vocês conseguissem ter uma relação civilizada ajudaria ainda mais os miudos. Enfim, Coragem, Paulinha!

Paula C. disse...

Felizmente, não sei, nem quero imaginar essa situação, mas tenho uma amiga a passar pelo mesmo, e sei o quanto é doloroso e tem sido difícil para ela todo este processo.
Melhores dias virão! Acredita!

Um beijinho,
Paula

Luis disse...

Nem quero imaginar essa situação.
Mas não fiques desanimada, força.

dangerously in love disse...

Olha...sou filha de pais separados...e vi-os afastados, sem se falarem ate ao dia em que a minha filha nasceu...sei bem o que custa infelizmente!

Força!

beijocas